Arquivos mensais: maio 2012

Nada temos em comum

Se nada temos em comum,O que nos une sobre esse pretexto de haver motivos? Se nada temos em comum,Por que essa sanha que faz os olhos insistirem em trocar sorrisos? Se nada temos em comum,De onde vem esse sentimento súbito de tornar definitivas as vontades? Se nada temos em comum,Esse flamejar tão singular é tão

Share