Arquivos mensais: maio 2014

Vida e morte em cores

Meus olhos vermelhos contemplam enquanto meu corpo se entrega à relva verde e orvalhada da manhã. A névoa gélida e branca faz o céu desaparecer; seu azul sofista não surge, penso na verdadeira escuridão, a escuridão absoluta do infinito. O que há de luzes são lampejos, quase nada frente ao todo negro. Cores, cores, quimeras

Share