Sol

As histórias que eu quis esquecer… de um passado tão presente…

Nunca me abandonam, cada escolha é tão real…

Aquele filme sempre passa, mesmo tão incolor…

E a cada dia eu sinto de novo… a mesma sensação de dor…

 

E não adianta fugir… (nada vai parar no lugar)

E não adianta fingir… (o espelho vai mostrar)

Vivo na prisão que eu projetei…

 

Quando o sol se pôr, é lá que eu quero estar…

Quando o sol tocar o azul do mar, essa brisa vai passar…

 

As mentiras ditas em vão gritam o meu nome…

Mas a verdade é que hoje eu faria tudo igual…

Às vezes é preciso olhar apenas para um lado…

E deixar as lágrimas que explodem no passado…

 

E não adianta fugir… (nada vai parar no lugar)

E não adianta fingir… (o espelho vai mostrar)

Vivo na prisão que eu projetei…

 

Quando o sol se pôr, é lá que eu quero estar…

Quando o sol tocar o azul do mar, essa brisa vai passar…

Share

Comentários no Facebook

comentários no Facebook

Sem comentários

Deixe uma resposta

Seu email nunca é divulgado.Campos obrigatórios são marcados *