Cantos e Contos

Eu não sei cantarEu não sei contarMeu canto é poesiaDe baixa categoriaPois eu não sei cantarPerdi a conta das vezesQue tentei contarPois eu não sei contar Vou contar sobre esses cantosE lá no canto vou de novo cantarCanto à lápis sobre uma folhaConto linhas cheias de carvãoMas na alma sinto o somO som dessas linhas

Share

Babilônia sitiada

Olho por olho, dente por dente. Não na lei atual, mas ainda no espírito dos homens. Somos assim. Selvagens disfarçados de civilizados. Controlamos o planeta e sequer nos controlamos. Comemos de tudo que se é possível gerar sem calcular consequências ou pensar no amanhã. Matamos o outro. O supostamente igual. Independente do motivo, isso nos

Share

Vida e morte em cores

Meus olhos vermelhos contemplam enquanto meu corpo se entrega à relva verde e orvalhada da manhã. A névoa gélida e branca faz o céu desaparecer; seu azul sofista não surge, penso na verdadeira escuridão, a escuridão absoluta do infinito. O que há de luzes são lampejos, quase nada frente ao todo negro. Cores, cores, quimeras

Share

Minha biografia não autorizada – Não Sei o Que Fazer Comigo

Engraçado como a vida é curiosa. Meu aniversário é sempre um tempo difícil para mim. Só melhorou (um pouco) depois que escrevi o texto “Feliz Aniversário – a morte nossa de cada dia nos dai hoje” (que recomendo a leitura, sendo ou não seu aniversário, pois fala sobre a vida e sobre a onipresente sombra

Share

O supremo poder “dos iguais”

Em 1846: “O sistema de impunidade é também promotor dos crimes.” – Marquês de Maricá 1967: “Na ditadura, à sombra de Marco Aurélio, pululam e ficam impunes os Calígulas sanguinários, os Torquemadas da Inquisição e da intolerância, os enxundiosos Faruks da corrupção.” – Ulysses Guimarães 2013: Tanto faz; hoje é atemporal. Somos bichos. Em 1957,

Share

A esperança é o míssil

Do outro lado da tela, o sorriso Desse lado, a esperança. E o medo. Não há vontade de fugir, contudo. Eu sou um soldado antes de tudo. Sobretudo. A arma repousa solene. Minha herança é meu exemplo. Mesmo irracional. Mesmo travestida de decência e coragem. Mesmo que justificada; há um demônio no poder. Hoje Alá

Share

Parabéns! Adeus!

Ele se libertouA ação foi simplesA decisão foi penosaO tiro, rápido Os suicidas são apontados como fracosNo entanto, para tomar tal decisão há mesmoé que se ter muita coragem Discernimento?Ninguém saberá! Algumas razões possíveis num resumoincoerente, injusto e, propositadamente, forçado: CansaçoConhecimentoDesesperoCuriosidade E o direito é deles – e isso é o fundamental!A vida é do

Share

Uma coleção e tanto

E uma desfaçatez ímpar, é claro. Mas preciso ser mais respeitoso a partir de agora (e cínico), vou me dirigir agora a “gerenta” do país, ops, a presidenta. É culpa da direita, Dilma, fica tranquila. Não há, nesse mundo, quem possa apontar razões para que o país tenha colapsado por esse breve momento. O Lula

Share

Todos errados

Somos brasileiros. Temos orgulho de sermos brasileiros. Quando joga a seleção de futebol. Ponto final! Agora, aos protestos e o festival de erros de todos os envolvidos. No Brasil, somos país, na acepção de terra, lugar, conjunto. Somos nação exclusivamente por termos conseguido, a duras penas, ter isso aí que chamamos de democracia, um sistema

Share

Ford, o dinheiro e a experiência

“Se o dinheiro for a sua esperança de independência, você jamais a terá. A única segurança verdadeira consiste numa reserva de sabedoria, de experiência e de competência.” — Henry Ford Na verdade, acho que o Sr. Ford prejudicou demais o mundo com seus processos de mecanização e repetição, mas, se não tivesse sido ele, teria

Share