Ao abandonar Deus, encontrei o Homem.

Um ser tão maravilhoso, de uma simplicidade tão complexa que chega ser indescritível nas palavras que ele mesmo criou.

Para quem quer crer, sempre existe uma definição de Deus conveniente ao momento em que a crença se vê acuada. É bom. É justo. Ora, nossa imperfeição nos mostra claramente como filhos da evolução que somos. Carbono em movimento. Nada mais. O resto é um aprendizado constante.

Um vendaval de idéias nos assola a todo instante. Nossas decisões falam por si só. São geradas por uma análise de variáveis que sequer nós mesmos conhecemos a fórmula. Somos um programa de computador de código-livre, mas que ninguém nunca teve acesso a fonte. Todos, porém, sabem que o programa está em constante mutação a cada entrada e saída de ar de nossos pulmões.

Onde está o Salvador no hora em que alguém invoca Hamurabi e “senta o dedo” em outra pessoa para se proteger. Ora, a legítima defesa é sempre aceitável sob a ótica da ética. Será, no entanto, que bombardeios cegos são protegidos por essa leviandade cristã? Afinal, se Cristo deu a outra face, caberia a todos os seus discípulos e seguidores fazer o mesmo.

Mas se sequer a Igreja segue os próprios ensinamentos que prega, como a pobreza como forma de aproximação com o Pai. Ao contrario, se embebeda no vinho-Santo em cálices do mais puro ouro. Castra o mais básico instinto humano que é o da procriação ao mesmo tempo em que prega o “amai-vos e procriai” da Gêneses, espalhando a aids e a miséria pelo mundo ao condenar ainda a pílula e os preservativos. Hoje a exposição às câmeras do seu exército de doentes sexuais mostra o resultado de mais essa estupidez que foi criada para proteger os cofres do Nosso Senhor.

Alguém já ouviu falar de um ateu que teve visões? Não acontece a quem não acredita? Nunca. Tente a sorte.

Mas o que é energia afinal? Esse papo de “O Segredo” pra cá e pra lá fez os ávidos leitores dos lucrativos (para editoras e autores, é claro) títulos de autoajuda pensarem que encontraram o jeito. Pensamento positivo. Mantêm suas bundas rigorosamente fixadas em suas cadeiras e esperam que o melhor bata a porta. O pensamento atrairá isso tudo, ora pois. Ou Jesus trará. Lá estão os infelizes nordestinos grudados em suas imagens de “Padim Padre Cícero” rezando pela chuva para exemplificar essa lógica sem sentido pregada pela Santa criadora da Santa Inquisição (só para trazer mais uma lembrança interessante).

Livro de ficção e ponto final. Pode ter existido, sim, o Nazareno e talvez possa ter ainda passado por tudo que já foi dito, mas temos que lembrar que a história é escrita pelos sobreviventes e, sobretudo, pelos vencedores. Lucas, Pedro, Paulo e Mateus são os criadores dessa joça toda, mas não os primeiros culpados. Muito antes dos cristãos, homens já se escondiam sob mantos sagrados para justificar seus atos e proteger suas teses fossem quais fossem.

E para que precisamos de Deus? Para nos escondermos de nossas imperfeições, incapacidades e descaminhos. Inventamos a moral, o pecado e uma forma simples de expiação, o arrependimento e o perdão. É a válvula de escape dos nossos medos, anseios, desejos. Tudo que não temos, não conseguimos, não obtivemos por meios próprios, tudo isso vai pra conta de Deus.

O egocentrismo desses loucos é realmente uma pandega. Um universo infinito e Deus escolheu a Terra, e só a Terra, para multiplicar sua prole. Criou o Homem e a partir daí deixou o coro comer e chegarmos aonde chegamos sob as pechas sórdidas e vergonhosas do sangue, do medo, das guerras, das armas, do dinheiro acumulado. E que isso não passe a errônea idéia de que essas linhas escondem alguma espécie de amargor anti-Capital. Inventamos e alimentamos o modelo todos os dias pagando o preço e colhendo os benefícios quando possível. Que sigamos em paz.

Share

Comentários no Facebook

comentários no Facebook

36 Comentários

  • Deus é a maior cagada que inventaram. Por sermos racionais, pudemos escolher entre tudo, inclusive acreditar nesse ser tão barbaramente imaginário.

    • Para mim, Deus é soberano, infinitamente bom! Acredito em Deus na trindade santa e admiro a pessoa humanamente maravilhosa mãe de Jesus! Respeito a opinião de cada um, mas,não desisto da minha fé e confiença em Deus. Ah, acredito também nas sagradas escrituras ela é a verdade de Deus para toda humanidade.Ser uma pessoa correta cumpridora de suas obrigações de ser humano é dever de cada um, não precisa crer em Deus para as coisas certa, cumprir a lei e etc. Para isso precisa ser educação desdeo início da vida.Mas, acredito na organização de um mundo plenamente espiritual, desconhecido e ignorado por muitos, ignorância não é acreditar em Deus, ignorância é ignorar o desconhecido e falar como sabendo tudo de todos. Quem ousa fazer isso é um ignorante.

    • Mauro e você considera o que a seu respeito, porque é muito bom que antes de que qualquer consideração sobre quem quer que seja,nós foçamos uma análise sovbre nós mesmos, quem somos,para que estamos aqui, e a ultima consideração seja sobre o outro…

    • Ser ignorante é ignorar o que não conhecemos, quando uma pessoa diz que Deus é a maior cagada que existe, imagine o que um indivíduo desse pensa que é! Não tem palavras, para expressar tamanha burrice, toda pessoa tem o dever de demonstrar respeito pelo o outro, respeito é a base de um bom relacionamento, não exigir respeito se não respeitamos. Quando uma pessoa expressa palavras como, “Deus é a maior cagada”, também está dizendo para milhões de pessoas, vocês são vasos sanitários, pois, Deus habita , faz morada na vida da pessoa que nEle crer. Aprender respeitar a decisão das pessoas é humano, e democraticamente social,admirável. Posso não gostar das coisas que o outro gosta, mas, não vou esculachar só porque não gosto, ou não acredito.

  • Rafael Augusto Palazi escreveu:

    Ao encontrar o homem encontrou o ressentimento do amor ao homem em geral. Esquecemos que o valor de dignidade de pessoa humana provém do cristianismo, que vê no próximo e e Deus seu grande valor. Esquecemos com a ciência que a origem da filosofia é religiosa: Quem não conhece a frase de inspiração socrática: ‘Conhece-te a ti mesmo!’ Inscrição do tempo de Delfos; ou apenas que o senso de individualidade é próprio do período axial, extremamente religioso. Todos falam de direitos humanos, mas esquecem que o valor mais profundo da revolução espiritual é cristã. A sociedade burguesa que abrir mão do amor cristão, mas colocará no lugar o quê? O “amor” de Nietzsche pelo fraco, que não lhe concede nem o direito à vida?

  • Leonardo Lúcio escreveu:

    Vou comentar o colega Rafael aos poucos:

    “Ao encontrar o homem encontrou o ressentimento do amor ao homem em geral.”

    E ‘terrível coisa é cair nas mãos do Deus vivo’ e ‘Dia do Juízo’, sem falar na própria noção de ‘inferno’ é ‘lago de fogo’ são ótimos exemplos de como o Deus judaico-cristão não ter ressentimentos. Como criação de homens, Deus é exatamente como eles.

    “Esquecemos que o valor de dignidade de pessoa humana provém do cristianismo, que vê no próximo e e Deus seu grande valor.”

    Seriam todos os povos antes do cristianismo desprovidos de dignidade??? É típico do cristianismo roubar para si qualquer virtude HUMANA e atribuí-la a Deus. Típico da lavagem cerebral “não-somos-nada”, “dele-por-ele-e-para-ele-são-todas-as-coisas”.

    “Esquecemos com a ciência que a origem da filosofia é religiosa: Quem não conhece a frase de inspiração socrática: ‘Conhece-te a ti mesmo!’ Inscrição do tempo de Delfos;”

    Não entendi essa parte… Mas, se a religião foi o engatinhar do pensamento humano, os que romperam com a religião já estão andando faz tempo.

    “ou apenas que o senso de individualidade é próprio do período axial, extremamente religioso.”

    É, no mesmo período que surgiram as superstições religiosas. Alguns as largaram quando começaram a entender o escuro ao invés de ter medo dele. Outros, continuam com medo e com tais superstições…

    “Todos falam de direitos humanos, mas esquecem que o valor mais profundo da revolução espiritual é cristã.”

    Não entendi. O que seria revolução espiritual? Não importa, se é “cristã” diz respeito ao discurso de crendices dessa esfera e não vem ao caso.

    “A sociedade burguesa que abrir mão do amor cristão, mas colocará no lugar o quê?”

    O AMOR, tal qual ele é, tal qual disse Camões e tantos outros poetas. Mais uma vez é possível perceber como o cristianismo rouba o que é HUMANO e confere a Deus. Diz que o homem não tem, mas Deus tem: “Deus é amor”. Ora, amar independe do cristianismo que veio muito depois de tantos homens e mulheres terem se amado, amados seus filhos, seus amigos…

    “O ‘amor’ de Nietzsche pelo fraco, que não lhe concede nem o direito à vida?”

    Se de Nietzsche, se de Freud, se de Confúcio, se de Bruna Surfistinha, seu meu ou seu, quem decide é quem AMA. Cada qual terá (des)aprovação que quiserem dar.

    Cordialmente.
    Leo

  • jamais a sociedade burguesa quer abrir mão do amor cristão, e sabe pq? Pelo simples fato de ser o cristianismo (um dos diversos fatores) responsável pela aceitação, pela passividade dos seres humanos em serem explorados…pois, acreditam q existe um mundo além desse, esse mundo é apenas uma passagem. TÁ BOM, ATÉ PARECE, dEUS É INVENÇÃO DO HOMEM PARA MANTE-LOS QUIETOS E NÃO SE MATAREM !!!!!

  • muito bons seus textos. seguindo aqui e no twitter.
    saudações,

  • Rafael Augusto Palazi escreveu:

    Caro amigo, Leonardo, temos em sua fala uma clara tendência reducionista que o positivismo já com Augusto Comte toma como verdade absoluta. Devemos, por mais que me custe a palavra definição, definir a diferença que ingenuamente passa desapercebida diante de vocês: quando me refiro a revolução espiritual diante da “desordem estabelecida”, como diria Emmanuel Mounier, passa longe do que a religião pode causar no ser humano. Não podemos redizir o cristianismo diante da religião. Seu ‘evangelho’ transcende as doutrinas sedimentadas das religiões. Ao falar de revolução espiritual, refiro-me à dimensão humana de ser que não se reduz ao ser natural, e que pela cultura de vida que é sim, unicamente fruto do cristianismo, pois apenas este, possui demasiada liberdade interior que lança o homem a amar sem esperar retribuição, nem de Deus, nem dos homens. Acredito que seja necessário ater-me também ao nível exegético, na qual se bem estudado percebe-se que a Bíblia não se trata de ingenuidade e de alienação: esta imagem nasceu das religiões, pois o cristianismo é incomodação com a realidade concreta e gratuitamente, sem esperar o chamado céu ou inferno, mas por gratuidade. O problema maior é que ninguém estuda a sério a teologia e preconceituosamente, emite juízos infundados trocando a parte pelo todo. Digo mais cristianismo autêntico não é instrumento de alienação, mas de libertação, em busca da construção terrena do Reino de justiça…

  • claudio hess escreveu:

    Jesuino, um bom cristão, vai passar as “festas” na região serrana, quando e onde cai uma divina chuvinha!!
    então as águas demoníacas levam de enxurrada a casa do devoto com a mulher dele, as crianças, o cachorro, a sogra, o automóvel, e os móveis todos, enfim.
    só ELE escapa, q diz, contrito: “foi Deus que me SALVOU!!”
    vira padre, adota o nome Jesuino Salvador, canta gospel, fica rico!!

    ( ele escapou pq saiu p comprar cigarros, uma inspiração celeste )

  • Americo Dinizz escreveu:

    A discordância sempre cabe dentro do bom diálogo, como algo enriquecedor, pois onde há a uniformidade de pensamento, logo desconfio ser ali o inferno! Entretanto, o que não deve caber dentro do terreno fértil e frutífero do campo dialogal, são os impropérios carregados de ódio que transbordam do conceito para as pessoas, das letras para o sangue! Podemos discordar, e isso é licito, mas não convém utilizar opiniões para ferir nossos semelhantes, independente de sua fé, raça, cor e credo. Abaixo a intolerância, seja ela qual for!

  • André Trevisan escreveu:

    Olá, boa noite!

    Não sou adepto de discussões virtuais, mas gostaria apenas de fazer uma ponderação ao colega Rafael dado o nível de respeito e de racionalidade mantida entre os debatedores…

    Caro, não entendi quando você afirmou no primeiro post:

    “Esquecemos com a ciência que a origem da filosofia é religiosa: Quem não conhece a frase de inspiração socrática: ‘Conhece-te a ti mesmo!”

    O que tem de religioso nesta frase?

    Obs. na época as religiões monoteístas não tinham conquistado qualquer influência no pensamento grego que lutava para se libertar de toda tradição mitológica e fundar as verdadeiras bases teóricas da civilização ocidental…

    Sem cometer anacronismos, a famosa frase socrática não cabe nenhuma forma de auto-ajuda como é tergiversada pelos gurus espirituais da época contemporânea…

    Acho que a sensibilidade e a espiritualidade dos atos humanos em nada tem de religioso, muito pelo contrário são as ideias religiosas que usurpam toda sensibilidade dos atos e das relações humanas e as convertem num código deificado… ou seja, os próprios homens submetem-se ao que eles mesmos criaram…

    Talvez esta inversão necessite ser aprofundada com mais carinho e atenção, como Marx o fez na sua crítica ao ilustríssimo L. Feuerbach!

    Mas prefiro parar por aqui… rs (desculpem-me)

  • Tiago Lúcio escreveu:

    Qualquer afirmação unificada, petrificada no seu “conceito irrefutável”, cai por terra por si só…acho que quem está mais perto da verdade “come” uma verdadeira miscelânea de conhecimentos. Afinal, “comer ração todo dia não satisfaz”…sem mais rs

  • POIS É. A quem escreveu o artigo acima, devo dizer que está vendo “Deus” pela ótica dos religiosos cristãos em geral, que o fazem realmente inacreditável. Se você o observar pela ótica espírita, verá Deus de uma forma completamente diferente. Para o espiritismo não existem: diabo, inferno, castigos eternos, arrecadações de dinheiro para Deus, etc. É completamente diferente. Não há milagres também. É só pesquisar. >>>

  • cafu do Icaraí escreveu:

    Siga o teu caminho com a dignidade de quem você acha que tem razão…isso são apenas discussões de quem acha…que sabe mais que os outros…eu também estou nisso…mas tudo tem um fundamento…e Deus é esse fundamento…acho eu ou não…Quem sabe?…mas das coisas que vi e li..e vivi…a religião tira um pouco o foco da realidade humana…mas também…salva nas trevas dos desconhecidos…é como se num momento da vida deparando com um abismo…fechamos os olhos para o buraco e nos atiramos…e passamos sem perceber a misteriosa ação de Deus…não tenho religião nenhuma…simpatizo com algumas…e agradeço sempre quando as bençãos acontecem em minha vida…as vezes…fruto do trabalho…outras…naturalmente…aquelas…que nem sabíamos que era o caminho…mas se abriu no meio do nada…se é que alguém ai entendeu…mas tudo bem…façam o seu melhor que tentarei fazer o meu…e que Deus abençoe…ilumine…proteja…e de SORTE GRANDE…a todos…e não se esqueçam…se pensarem muito em habitar o céu…vão esquecer de cuidar da terra…ai vai tudo pro inferno…….ele não existe mas estão criando um…kkkkkkkkkkkkkk

  • “Somos um programa de computador de código-livre, mas que ninguém nunca teve acesso a fonte.”
    Quem criou esta FONTE? Quem É A fonte? Deus deu ao ser humano o livre arbítrio, até mesmo para escolher acreditar ou não, nele. Se você não consegue acreditar, isto não significa que Deus não exista.

  • Philipe Batista escreveu:

    Fundamentalismo ateu tambem nao engrandece a humanidade.

  • Marco Aurélio escreveu:

    Bem na verdade eu li alguns pontos de vista com varias interpretações e indagações, porem, nesses comentários me considero o mais leigo de todos vocês, mas de uma coisa eu tenho convicção O MEU REDENTOR VIVE, e ele não manda ninguem para o inferno, é o homen que caminha para lá com sua próprias pernas, agora um breve comentário sobre o AMOR, existe o AMOR natural, que é aquele que todos temos em nossos corações, exemplo:
    Amor pela esposa, pelos filhos, pelos pais, enfim…, esse amor é natural do ser humano, agora AMOR que capacita alguem a morrer em nosso favor, AMOR que nos capacita a aceitarmos uns aos outros, mesmo com nossas limitações e fraquezas, AMOR que nos capacita a perdoar e não jogar na cara da pessoa perdoado seus erros na 1ª oportunidade, AMOR que nos capacita a amar e esse AMOR só Deus atraves do seu Espirito Santo é quem pode colocá-lo em nossos corações, mas para isso, precisamos conhecer melhor esse Deus existente, agora sobre as qualidades do ser humana que são várias, podem ter certeza que isso vem de Deus, pois a Bíblia que é verdadeira nos ensina que nada temos se por Deus não for dado, exemplo:
    saude, trabalho, familia, dons, enfim…
    é ELE quem nos cura, é ELE quem abre a porta do emprego, e verdadeiramente, tudo é por ELE, tudo é para ELE, a HONRA a GLÓRIA e o PODER, e sem ELE nada do que existe se haveria feito, porque ELE é tudo em todos.

    Faço votos que todos que não acreditam que ELE exista, sejam alcançado pela SUA MISERICÓRDIA, JESUS É O SALVADOR DE TODOS OS SERES HUMANOS, sejam eles, negros, pardos, paraliticos, enfim…, ELE não faz acepção de pessoas, e ama e sonda os corações de todos aqueles que postaram suas mensagens.

    Deus os abençoe, JESUS OS AMA E DESEJA VOS SALVAR, é, é isso mesmo, só ELE pode garantir uma vida plena para todos, tanto na terra como no CÉU.

    Sem mais.

    Presbitero: Marco Aurélio
    Assembleia de Deus em Jacarei.

    • Eduardo escreveu:

      Bíblia: livro escrito e editado por homens durante séculos. Modificado ao bel prazer daqueles que, de alguma forma, lucraram com estas alterações.
      Se querem acreditar em algo, o façam em seu interior, sem ferir ou querer impor suas argumentações.
      Existe algo acima de nós que não conhecemos, deem o nome que lhes couber, mas insisto, façam para si, deixem os outros em paz.
      Sintam e transmitam o amor que vem de dentro. Respeitem o individualismo sem exageros dos outros. Saibam identificar e respeitar onde termina e onde começa o seu espaço e o do outro.
      O resto é história (mal contada e comprovada).

    • Marcelo escreveu:

      CAIXA ALTA, a maior arma dos crente contra os céticos.

    • Ilda de Freitas escreveu:

      Você quer dizer que só os que acreditam em Deus são capazes de amar? Sabia que foi realizado um estudo nas prisões e não encontraram ninguém que não acreditava em Deus? Estupradores,assassinos,ladrões, todos afirmaram acreditar em Deus. Por aí é fácil deduzir que tanto o amor quanto a crença em Deus é apenas um conceito, e pessoal. E esse conceito, que pode se transformar em religião, doutrina, fanatismo ou busca espiritual nasce das influências culturais e dos condicionamentos e medos de cada um. Interessante constatar que os países que oferecem a melhor educação e priorizam a ética são os mais desenvolvidos do ponto de vista humano e isso é claramente mostrado pelos índices de desenvolvimento humano (IDH): Noruega, Dinamarca, Holanda…. Por que será então que,justamente nesses países as religiões estão perdendo tanto terreno? Se rezar e acreditar em Deus fosse sinônimo de amor, por que,justamente nos países onde as igrejas e seus seguidores proliferam, como no Brasil, a violência e a barbaridade só aumenta?

  • Edson Leda escreveu:

    A sabedoria do homem é loucura para Deus. Discordo de tudo que o Hary Oliveira escreveu sobre Deus e concordo plenamente com o Presbítero Marco Aurélio. Só podemos testemunhar de uma pessoa se a conhecemos e o autor passa bem distante disto. Fala de Deus, religião, cristianismo, inferno, fogo etc, mas não conhece o que o livro sagrado diz a respeito do assunto. Talvez tenha sido ensinado também por outros que se contentaram com a superficialidade ou o fanatismo das tradições humanas acerca da religião. Fala dos apóstolos, mas desconhece Aquele que andou com eles, dos que testemunharam Seus milagres e Sua morte para salvar a humanidade e oferecer o dom da vida eterna. Falta ao autor conhecer a Verdade. Jesus disse:”Conhecereis a Verdade e a Verdade vos libertará”. “Eu Sou o caminho, a Verdade e a vida”. Em nome da religião, Saulo de Tarso, Membro do Sinédrio, Tribuno, discípulo de Gamaliel, um dos mais sábios e ilustres da época perseguia os seguidores de Cristo. Prendia-os, lançava-os nas masmorras e apedrejava-os até a morte. Até que se deparou com com o Cristo ressuscitado na estrada de Damasco. Esse encontro mudou totalmente sua referencia dos seguidores de cristo – mais tarde chamado cristãos, a ponto de ser o maior defensor de Jesus e seus ensinos. Seu nome foi mudado para Paulo. Pela convicção, pela certeza e confiança no Filho de Deus, nos seus últimos momentos de vida, na prisão, aguardando sua execução decretada pelo imperador romano, Nero, ele diz: “Já estou crucificado com Cristo e o tempo da minha partida é chegada. Combati o bom combate, completei a carreira e guardei a fé. Desde já a coroa da justiça me está reservada, a qual o Justo Juiz me dará naquele dia. Não somente a mim, mas a todos quanto amarem a sua vinda”. Ele sim, podia testemunhar de Deus, Do Espírito Santo e de Jesus porque os conhecia profundamente. Todos nós podemos ter uma experiencia literal com Deus, pois ele nos convida a cada momento. Esta vivencia é para os que o aceitarem, mas muitos não o aceitam. É mais cômodo seguir a multidão, a estrada larga que conduz a perdição. Mas Deus tem o perdão para oferecer aos loucos que se estribam em seu próprio conhecimento e o desafiam. Esquecem que o homem é como a erva que nasce e viceja pela manhã, à tarde murcha e seca. Sua vida é como a brisa que passa. Ainda há tempo e oportunidade para esses incrédulos investigarem a verdade em busca de libertação de si próprio, do seu orgulho e jactância, da sua ignorância de Deus e serem SALVOS, porque o temor do Senhor é o Principio da Sabedoria, e é Deus quem dá Sabedoria aos símplices e a encobre dos que são sábios a seus próprios olhos.
    Deus abençoe a todos!

    Edson Leda – Edinho
    Sou Cristão, Adventista do 7º Dia.
    Auditor Fiscal de Tributos Municipais
    Manaus/Amazonas

    • Eduardo escreveu:

      Bíblia: livro escrito e editado por homens durante séculos. Modificado ao bel prazer daqueles que, de alguma forma, lucraram com estas alterações.
      Se querem acreditar em algo, o façam em seu interior, sem ferir ou querer impor suas argumentações.
      Existe algo acima de nós que não conhecemos, deem o nome que lhes couber, mas insisto, façam para si, deixem os outros em paz.
      Sintam e transmitam o amor que vem de dentro. Respeitem o individualismo sem exageros dos outros. Saibam identificar e respeitar onde termina e onde começa o seu espaço e o do outro.
      O resto é história (mal contada e não comprovada).

  • tatiana escreveu:

    Concordo com o Edson! Não gosto de discussões neste sentido, mas como recebi este post,aproveito para comentar: “Deus não é uma teoria para ser provada! É uma relação para ser experimentada! E isto é indescritível” E, no caso,indiscutível.
    Bom dia!

  • Caríssimos, se Deus é invenção humana para que se satisfizessem ou para não se matarem, porque então não aceitar essa tal invenção, já que foram os homens seres dotados de RATIO quem o inventou? Não entendo a posição dos céticos, dizem não crer em Deus por que não se pode prová-lo empiricamente, agora lhes pergunto: Pode-se então provar a emoção já que esta não é vista ou palpável? Como se explica também o hálito de vida? Como se explica a morte? Ah tá, a falência dos órgãos! mas a que se deve tal falência?

  • Acho que foi muito conveniente para as religiões usarem a bíblia, conforme suas interpretações, a fim de manter seus fiéis sob seu domínio. As religiões tendem a separar as pessoas…Uma discriminam as outras por serem desta ou daquela religião, pois o Deus que elas pregam, é uma Deus preconceituoso e elege seus preferidos, em detrimento de outros. Já ouvi a seguinte frase:” se não te converteres a minha religião, não serás salvo”
    Imaginem se Deus salvasse uns e não salvasse outros por serem dessa e daquela religião….Será que as pessoas não se dão conta que esse Deus deles é muito parecido conosco, isto é, com o homem.
    Meus caros, DEUS existe, mas isso é algo que cada um tem que vivenciar e sentir…Vem de dentro. Para crer, basta sentir….Não precisamos de igrejas e religiões, ou coisa parecida….Basta sentir e observar. É muito triste saber que tem pessoas que não são capazes de sentir que a nossa essência é a nossa conexão com algo maior, e que todas as coisas que existem à nossa volta- fora aquelas transformadas pelo homem, que não cria nada, só transforma- são e foram criadas por algo maior que foge a nossa medíocre compreensão. É claro que Deus não fez o universo como diz na Bíblia, aquilo é apenas uma simbologia. Contudo, quem não é capaz de sentir sua própria ALMA, que é a nossa essência e nossa conexão com Deus, é digno de pena pelo tamanho vazio em que vive…..Deus, não é pessoa, não tem forma, é energia pura. Nós vivemos sob certas leis, e uma delas é que tudo que fizemos tem uma resposta, uma consequência, um resultado….Então, somos nós os responsáveis pelo que acontece à nossa volta.
    Não diga que dessa água não beberas;
    Quem semeia vento colhe tempestade;
    Essas e outras frase são ensinamentos verdadeiros, basta observar.

    Obs: o código Hamurabi, ou Lei de Talião, é o mesmo olho por olho, dente por dente, lembram? O texto coloca Hamurabi como acusador como defesa para não ser acusado…Tipo: vou acusar antes que me acusem, ou vou atacar antes que me ataquem….Não entendi a comparação.

    Vejam abaixo o trecho

    Onde está o Salvador no hora em que alguém invoca Hamurabi e “senta o dedo” em outra pessoa para se proteger. Ora, a legítima defesa é sempre aceitável sob a ótica da ética.

  • Marcelo escreveu:

    Deus é o maior exemplo da criatura que se vira contra o criador.

  • Sara Faria escreveu:

    Simplesmente fantástico. Se escrevesses um livro, eu compraria.

  • Excelente. Expressa 100% a minha opiniao. Continua ;)

  • Eu acredito que existe um ser superior que criou isso tudo e que deu sentido em nossas vidas,e para mim este ser é DEUS.
    È a minha crença e minha fé, é claro que temos o livre arbítrio e temos que correr atrás de nosso pão de cada dia, nada cai do céu. Agora acreditarem que DEUS não existe é uma opção de cada um, mas pelo menos respeitem as diferenças, e acreditare tbem que só a sua tese que é soberana ai já é ignorância.

  • Um Homem que acredita escreveu:

    vocês devem de conhecer Fátima onde apareceu Nossa Senhora mãe de Jesus aos 3 pastorinhos que eram 3 crianças. se voces conhecerem a historia voces vao perceber que ha realmente algo e posso dizer que ha porque eu ja senti isso.

    E para responder ao que escreveu aqui. Acho que nunca procurou Deus por isso nunca o sentiu e nao esteja a espera de um milagre para acreditar porque Deus nao o vai fazer porque es fraco de fé. Se fores forte na fé ele vai.te mostrar algo de bom.

    Deus nao manda ninguem para o inferno. Es tu próprio que vais (a morte). No meu entender a morte nao e o fim mas o fim de uma vida em plena consciência em que tu escolhes as tuas decisão.

    So para acabar duas frases que para mim dizem todo.
    “Deus quer, o Homem sonha, e a obra nasce”

    ” A Igreja erra porque o Homem erra” nao e Deus que erra mas sim o Homem porque DEUS deu-nos o raciocínio nos e que nao utilizamos bem.

  • As religiões falsificaram tudo, inclusive o significado de Deus. A denominação “Deus” não tem absolutamente nada a ver com a Criação do mundo ou do Universo e as estrelas e galáxias, etc. já que a designação “Deus”, que já existia na vastidão do Universo por bilhões de anos,
    representa nada mais do que um título para uma pessoa. Este título era
    originalmente ” ” ou “Ischwisch” (pronunciado “Ishvish”), que
    traduzido para nossos idiomas significa “Deus”. Mas o termo “Ischwisch”,
    ou “Deus”, não significa nada mais que “Rei da Sabedoria”, um título
    puramente humano para referir-se à pessoas que eram muito conhecedoras
    e sábias e possuíam capacidades enormes em todos os aspectos. Não obstante, este significado foi distorcido e falsificado pelos povos da Terra,
    particularmente pelas religiões originais e por aqueles que sabiam como
    tirar lucro da palavra. Desta forma, o termo “Deus”, como “Rei da
    Sabedoria”, foi suprimido e foi convertido em um “Deus-criador” que
    supostamente deve ter criado a Terra, o Sol e o Universo, etc. Muitos destes
    indivíduos inclusive alegaram que eles mesmos eram deuses criadores,
    como por exemplo Jehová (Yhwh) e muitos outros, e como conseqüência, foram
    venerados e idolatrados por seus crentes. Para mais informações recomendo a leitura do Talmud de Jmmanuel. Abraço.

  • Maria Luiza Torres escreveu:

    Não a cega e medrosa submissão, mas a humilde consciência de que não sabemos tudo, embora algo dentro de nós sinalize a certeza de uma transcendência.Rebelar-se contra a divina paternidade tem a ver, como já li e creio que faz sentido, com um profundo desapontamento com as pessoas em quem mais acreditamos nesta vida e que nos decepcionaram, ou que nos trataram com crueldade, ou nos negaram o acesso à nossa dignidade.”Não sabeis que vós sois deuses”, disse Jesus. Ele veio para resgatar os deuses que somos, e foi manso e humilde de coração.Ele é o Mestre.

Deixe uma resposta para Maria Luiza Torres Cancelar resposta

Seu email nunca é divulgado.Campos obrigatórios são marcados *