Ao topo. Ao fundo. Todos os dias.

Eu quero me drogar,
todos os dias.

Eu penso em me matar,
todos os dias.

Eu quero me curar,
todos os dias.

Eu não entendo o mal,
todos os dias.

Eu vou me apaixonar,
todos os dias.

Eu vou me encontrar,
todos os dias.

Eu aspiro a fumaça má,
todos os dias.

Eu aspiro a fumaça boa,
todos os dias.

Eu Tenho Hábitos Carismáticos,
todos os dias.

Eu me Liberto Sempre da Dominação,
todos os dias.

Eu me Lanço Perene e recebo felicidade,
todos os dias.

Eu Minto Demais Mas Amo,
todos os dias.

Eu atinjo o ápice quando Extasiado,
todos os dias.

Eu me entrego à verdade e a mentira,
todos os dias.

Eu sorvo o mel do pecado,
todos os dias.

Eu gozo o gozo do último dia da vida,
todos os dias.

Eu desisto de me arrepender,
todos os dias.

Eu já toquei Deus,
todos os dias.

Eu já dormi com o Diabo,
todos os dias.

Eu abandono as crenças comuns,
todos os dias.

Eu prefiro me perder sem rumo ou volta,
todos os dias.

Eu temo ter medo e fugir,
todos os dias.

Eu apenas quero estar; nada ter, nada ser,
todos os dias.

Eu vou me acovardar como sempre,
todos os dias.

Eu faço e refaço planos mutáveis e inconstantes,
todos os dias.

Eu acredito, reconstruo,
todos os dias.

Eu desisto, destruo,
todos os dias.

Eu não tenho mais nenhuma convicção,
todos os dias.

Só penso no final.
Como ontem.
Agora.
Assim será amanhã.

Todos os dias, enfim.

Share

Comentários no Facebook

comentários no Facebook

4 Comentários

Deixe uma resposta

Seu email nunca é divulgado.Campos obrigatórios são marcados *