Novos tempos sem você

Astro Montagem

Tanto tempo! E ao mesmo tempo tão pouco tempo.

Foram anos de mudanças, de rompimentos, de viagens, de turbulências, de amores e desamores, de partos e repartires, de uma intensidade desafiadora. Sobrevivemos juntos. Agora você se foi.

Entre cumplicidade e ausências, algum descaso e muito carinho, você sempre esteve lá, meu caro ser iluminador do espaço.

Ao meu lado, sempre vigilante, um astronauta flutuando comigo na minha sideral idade. Na minha tantas vezes autodestrutiva forma de viver, sua língua sorrateira e certeira deslizava pela minha face desprevenida me fazendo despertar das recorrentes contemplações das minhas mazelas, da minha busca pelo pior. Esse curtíssimo lampejo era longo o suficiente para muitas vezes me trazer de volta à uma realidade menos dura, menos triste. Simplesmente por sentir o ataque dos seus silenciosos olhos falantes despejando um jato implacável de amor contra meus pensamentos mais dolorosos.

O preço dessa benevolência tão altruísta era uma pechincha: comida, água e carinho. Nunca conheci um ser humano que esperasse tão pouco de mim. E não vou conhecer.

Esses bichos matreiros todos (e assim você o fez) têm a capacidade de se adentrarem de um jeito em nossas vidas e almas que impressiona. O processo é lento, prazeroso e imperceptível. E o pior é que, em algum ponto, a presença se torna tão rotineira e as interações tão ordinárias e comuns, que nunca se pensa na possibilidade da ausência eterna. Na partida para o lugar nenhum. No fim.

O impensado e agora tão vívido momento chegou. Eu que não sei lidar com a morte, estava lá, te olhando paralisado. Eu paralisado por te ver paralisado. Por entender que, de fato, não havia mais você, Astro.

Agora você é terna memória. Deixou uma saudade incalculável.

Dura a tarefa de aprender a viver os novos tempos sem você.

Share

Comentários no Facebook

comentários no Facebook

58 Comentários

  • Puxa, que texto mais lindo! Perder um cão, ou qualquer outro ser querido, “para o lugar nenhum. No fim”, é sempre uma dor sem fim. Só resta desejar força ao autor, e força para todos nós!

  • Vera Mariante escreveu:

    Chorei ao ler tua carta. Chorei pelo pequen ser que se foi tão cedo, chorei pelo seu dono e chorei por mim, pelas lágrimas que um dia vou derramar, quando minha Belinha (que está com câncer) se for. Olhei para ela aqui ao meu lado no chão deitadinha e fiquei pensando em quantas vezes este teu bichinho ficou assim, ao teu lado sem nada pedir, sem nada reclamar. Só com eles a gente conhece o verdadeiro amor, amor sem medidas, sem reclamações, sem cobranças, sem traições. Chorei pois fiquei angustiada em saber que um dia vou passar por isto e triste por ti que está agora com este espaço dentro de ti e nada poderá, pelo menos por enquanto, preencher. Saudades das lambidinhas que te acordavam, que te recebiam. Saudade daquele olhar, que até na foto inspira tanto carimho. Saudade do amigo que se foi e nunca mais vai voltar.

  • Marco Antonio escreveu:

    putz… ja passei por isso 11 vezes nestes ultimos anos… vou te dizer… nunca e igual… nunca se acostuma… quando o ante penltimo morreu, o celta, prte de mim foi tb… amigo companheiro sempre perto… eu que não estive quando ele precisou e quando cheguei em casa nada pude fazer para salva-lo… a coisa que mais odeio nos caes e que eles vivem pouco… enfim… força de coração… força!

  • eu acho que é muito triste porque mesmo estando no fim nos olha com tanta ternura e tristeza, sabendo que vai nos deixar, esse sim é um fiel amigo

  • Eleonor Correia escreveu:

    Também já passei por isso. Tive um casal de pequinês que se foi com 18 anos. Hoje, recebo as lambidas de Brisa, uma york cheia de dengo. Força!

  • José Perreira escreveu:

    Que pena

  • quem não passou por isso,ao menos ele te esperou pra partir,que tal recomeçar,o astro sempre será o astro mas tem :outros astro,viver sem um amigo cão ,dificil,entaõ saia a procura de um novo amor e seja feliz

  • lilia vilarinho escreveu:

    É difícil passar por isso, dói muito, dói sempre.

  • Maria Conceição escreveu:

    Me vi nessa mesma situação, quando perdi meu amigo, aliás ela era mais que um simples amigo, ele era irmão, companheiro de todas as horas – de todas as horas MESMO – de repente, me projetei no passado, extamente no trecho em que você diz “EU QUE NÃO SEI LIDAR COM A MORTE, ESTAVA LÁ, TE OLHANDO PARALISADO. EU PARALISADO POR TE VER PARALISADO.”
    Palavras, o que são palavras ?? Nesses momentos a gente sente uma dor no peito, uma saudade incalculavél .. Fazer o que, né ?? Só sentir, sentir e sentir !!

  • Nossa chorei ao ler nunca passei por isso mais minha filha já está com 17 anos e não consigo pensar na morte….

  • Solange da Matta escreveu:

    A dor realmente é inexplicável e incomparável, mas o consolo está em ter tido a oportunidade desta convivência tão terna… mesmo que por poucos anos…. menos do que gostaríamos… mas eterna na memória e na saudade também!!!!!

  • Maria Slane escreveu:

    Estou chorando e lendo a sua carta. Tenho um cão que eu amo verdadeiramente e já tem um tempo, que ele vem tendo crises de epilepsia, é horrível. Morro de medo que em alguma dessas crises ele se vá, mas, são coisas da vida mesmo, tenho é que aprender a conviver com a ideia de morte, me fortalecer todos os dias pra quando chegar o inesperado, se é que alguém se prepara pra isso. Tenha muito força e acredite, ele está bem.

    • Maria Slane, procure ajuda de um veterinário se não o fez ainda. Existe remédio para isso, eu tenho um cão q tem este problema ele toma gardenal diariamente e vive superbem.

  • meu querido, sei bem o que sentes, quando ví princesa partir… e ficou um pouco atenuada a ausência, quando Beethoven caiu de páraquedas na minha vida, e eu que jurava que não conseguiria mais amar outro igual – verdade e mentira: igual, não pode pois cada um é cada um, mentira, dá pra amar sempre mais! Não temos o direito de travar o coração, corra e deixe seu amigo voltar na pele de outro amiguinho!!! só assim conseguimos entender. bjs

  • Eu perdi um amiguinho que era um filho.
    Compartilho a sua dor.
    Ela nunca passa, mas ameniza. Fica a saudade de um ser bem mais evoluido do que nós “humanos, racionais”.
    Amigos de verdades!

  • Solange Lico escreveu:

    Quando criança passei por isto, perdi meu animal de estimação “DUQUE” e até hoje depois de 45 anos ainda fico nostalgica quando lembro.O importante é saber que tivemos um grande amigo, fiel.Os animais merecem nosso sofrimento.

  • Inês Valentini escreveu:

    Sinto também muita saudade da Nina, minha gatinha tricolor. Não sei se foi para sempre ou se um dia voltará, porque estava prenha e sumiu se deixar vestigios. Sou solidária com a dor do amigo e espero que um dia, como eu, encontre um outro amigo para entrgar seu carinho!

  • Gilia GerlinG escreveu:

    “O preço dessa benevolência tão altruísta era uma pechincha: comida, água e carinho. Nunca conheci um ser humano que esperasse tão pouco de mim. E não vou conhecer.”

    ….Pois é…esse amor incondicional é lindo e deixa sempre uma vontade de que os tais humanos aprendam com esses seres nobres, como gatos, cães entre outros.

    Um texto lindo. Pude absorver tudo. Já perdi dois cúmplices também e a dor é inevitável.

    Acho que não ajudei em nada, contando dos meus, mas com meu relato segue um abraço forte, sincero e solidário.

  • Já passei por isso. Tive uma cadelinha, que pode se dizer era gente. A gente conversava, brigava, eu reclamava e ela resmungava. Eu comia alguma coisa e ela queria um pedaço também e assim por 13 anos. Morreu e deixou um buraco no coração da gente. Nunca se esquece, mas agora tenho outra, que peguei na rua, abandonada. Vivemos como duas amigas; conversando, brigando, resmungando…..

  • Ai que lindo, chorei =(

  • Zulu se foi depois de quase 17 anos de convivio, jurei nao ter mais ninguem , tenho um gato que se parece com ele que era um cão

  • Lisa Miller escreveu:

    Já passei por isso duas vezes.Em nenhuma eu estava perto para segurar a patinha e dar força. Na última vez estava viajando e deixei minha cachorrinha aos cuidados de uma veterinária. Embora tratando de uma doença, ela estava bem, tanto que fui liberada para viajar. Mas ela não me esperou e se foi um dia antes de minha volta. Penso que sentiu a minha falta e não resistiu. E isso me atormenta. Fazer o quê? Sigamos em frente. Espero que seu coração encontre algum consolo e se acalme. E sei que vai conseguir. Um forte abraço!

  • Maria Teresa escreveu:

    Olho paminha Lelê, q está com cancer e penso q esse momento tão ruim está se aproximando de nós duas.

  • Muita força, amigo!!! Já dizia um texto (testículo???)que circulou pelo FB, que os cães vem a nós, apenas para que aprendamos a amar e por esta razão vivem menos tempo…Tive duas belas companheiras que me deixaram assim, muito rápido…Mas meu coração está aberto para um novo amor ( que providenciarei quando retornar ao caliente Brasil.) Como afago, receba um longo abraço das frias terras texanas…

  • By the way, linda carta!!! Gostei e o Astro certamente nela reconheceria o seu grande amor por êle…

  • Jose Mira escreveu:

    esse e o sentimento mais puro e verdadeiro, o do nosso fiel amigo. eu tenho 3 cadelas: a fiona e fluffy k sao irmas e estao comigo a 8 anos, tenho tambem agora uma caxorrinha de 6 meses: a luna, k e a maior alegria agora nesta casa. ela n deixa ninguem indiferente, ela consegue por tudo e todos a mexer, e linda, e lindo todo o k tenho passado com os meus animais desde o momento em k os adoptei. k n kero nem pensar no dia em k algo assim me acontercer, so de imaginar ja fico com a lagrima nos olhos e sem saber o k fazer. desejo-te todo de bom e muita forca e acredito k o sofrimento de 1 grande amor assim n se cura mas se pode minimizar com o tempo e com a ajuda de outro grande amor. por isso o meu conselho vai pra k procures outro astro, vai ser 1 astro diferente, sim, todos sao diferentes mas todos sao iguais no carinho, ternura, amor e fidelidade k nos teem. bjs e abr pra todos o amantes de animais.

  • Lidia Frida escreveu:

    Também tenho 3 fêmeas e só de pensar na perda de qq uma delas, já sinto um aperto dolorido… Linda a sua carta!

  • Cláudia Marina escreveu:

    Lindo texto ! vc disse o que eu também senti quando perdi minha ”sombrinha”a pequena,mas de um imenso coração Tiffany uma poodle toy.Mas na ocasião não tive a idéia de escrever o que sentia.Ela esteve presente fisicamente 17 anos e meio com a minha família e eu,eles sempre escolhem o preferido deles, fui a escolhida…
    Ela passou por poucas e boas, tantas ,que na família toda seu apelido era ”Tiffany railander”(srsrsr).Alguns membros do nosso clã não gostavam de animais,com a convivência e pela educação que tinha,passaram a admira-la e terem a idéia de adquirir um Tb.Tiffany sentiu-se mal em Curitiba,onde tb faleceu.Nem passou pela minha cabeça deixa-la lá(moro em Foz do Iguaçu),por nenhum motivo ela deixou de estar comigo. Viagens,férias cirurgias,doenças e mudansas de paises.Onde não cabia minha filhota mais nova,não cabia tb minha família. Mesmo com o seu pequenino tamanho,me defendia sempre,parecendo uma pit bull (srrssr).Congelei minha inseparavel e trouxe para sua casa,onde meu filho já estava esperando com o seu lugarzinho junto a nossa gatinha Penélope(tb morreu com 17 anos).Ainda hj, depois de 3 anos, as vzs sinto ela pertinho de mim na nossa cama,”rosinando”para meu marido não me abraçar.No nosso jardim, tem dois montinhos de pedras com flores plantadas do lado.Quem tem a sorte de conviver com esses seres”IRRACIONAIS”sabe o que sentimos….

  • CLAIR DE SOUZA BRAVO escreveu:

    Puxa, me trouxe para uma realidade que vou passar daqui a alguns dias, Joana, minha cadela, ja veio adulta e mãe quando veio morar conosco, sua vida foi de zelo e carinho para com nós, enfrentou junto todos os nossos amores e desamores, idas e vindas, muitos churrascos, mas ela esta sofrendo por ser muito velhinha, não sei exato a idade dela, mas esta com nos 20 anos,alguns da familia querem sacrificá la por entrenderem que esta sofrendo, eu gostaia que ela partisse sozinha, quando achar que é hora, o homem sabe a hora e o animalzinho acredito q tb sabe. muito triste

  • Linda carta!!! … uma reflexão (dessa leitora): o seu cão se foi, mas o que ficou (ou ele deixou) foi um ser humano melhor… Alias, refletindo sobre a minha reflexão ficaram pelos menos dois seres humanos melhores… ele a você e você a mim a partir da leitura da carta.

  • Sandra Terra escreveu:

    Sem palavras…coisa mais linda. Me deu vontade tbm. de ter um ser assim pertinho de mim, eu que senpre fugi da possibilidade de ter em minha casa um animal doméstico, animal este que vejo mais do que nunca, que é na verdade um ser totalmewnte humano….Amei tudo que lí

  • esse linda carta escrita muito emocionada nso da uma amplitude do amor que os cães tem pelos seus donos…e infelizmente ainda exitem “pessoas” sem coração que abandonam e maltrata os animais.

  • Denize Farias escreveu:

    Linda carta, lembrei da minha DUQUESA, quando adolescente foi duro superar sua falta. Hoje já na velha guarda, temo e tenho certeza que essa dor retornara quando parti o meu MAX.

  • Fernando J. B. Peixoto escreveu:

    Eu sei exatamente o como vc está se sentindo, pois, eu tbm já tive essas perdas. E nesse momento só o que eu tenho a desejar é força para sacudir esta poeira para viver os novos tempos.

  • Iô Almeida escreveu:

    Que texto lindo…
    Talvez por eu saber direitinho os sentimentos que permeiam tão lindas palavras. Me lembrei de minha DARAH, ali paralisada e eu paralisada por vê-la assim, tão perto e tão longe de mim. Bom é saber que existem pessoas como nós, que sofrem como nós por um ser que apesar de não ser humano, demonstra muito mais humanidade do que tantos por ai! Só quem tem o privilégio de conviver com estes seres tão amados, são capazes de entender o que se sente ao perdê-los. Assim é a vida!

  • sonia garcia escreveu:

    é o unico amigo que nao exige nada em troca, e as vezes, as pessoas nem percebem sua presença, mas quando deixam de estar, sentem saudades…..

  • Nossa!Como é bom ver que ainda existem pessoas boas, de sentimentos bons, de sensibilidade neste mundo! Com certeza marcas construtivas foram deixadas por Astro, fazendo do seu dono um ser muito melhor do que já é. Leve sempre as lembranças de Astro na sua vida!

  • LINDO SEU TEXTO AMIGO. VERADEIRO, DO FUNDO DE SUA ALMA. EU SEI O QUE É ISSO PASSEI PELO MESMO

    PAZ . ELE ASTRO ESTÁ BEM
    ABRAÇO
    MÁRIO AUGUSTO

  • Fabiana Veríssimo escreveu:

    …revivi intensamente através da sua dor e seu relato, meus momentos de despedida com meu grande amigo e mestre “Manolo”,até hoje não consegui ter outro cão,ainda estou me despedindo dele,doses homeopaticas,aprendendo e digerindo com sua ausencia,tbm senti que seria tão diferente e estranho não te-lo mais por perto…era tão sutil sua presença e tão “presente e inteira”que quando nos damos conta,o vazio que fica é muito maior que poderiamos imaginar…aprendemos com eles sobre o AMOR,e ficamos com este aprendizado junto as nossas melhores lembranças,para sempre…São seres Anjos!!!Muita LUZ para vc e para nossos fiéis e eternos amigos!!!

  • ana carolina escreveu:

    Puxa… pedri um amigo a 4 anos, chamado Atila, e você conseguiu descrever tudo que senti e sinto, desde sua partida.
    Mas aos pouco, essa dor dilacerante transforma-se em saudade, em lembranças e recordações boas. E novamente, a gente se encanta por outro anjo de quatro patas, que preenchem esse vazio, fazendo com que a vida tenha outro significado, outra forma de carinho e gratidão. Que você consiga superar esta dor logo e que novamente sua vida seja invadida por uma alegria imensa, expressada por um rabinho abanando, lambidas e latidas de novo anjo, alegrando seus dias.
    Abraços
    Carol

  • maria joão baltar monteiro escreveu:

    Senti no coração esta dor tão forte. Coragem meu amigo.Parte de nós vai com eles.Ele vai sempre acompanhá-lo.Um abraço grande,e toda a coragem ao um ser humano tão humano

  • Elisabete escreveu:

    Pensei nos meus agora. É exatamente tudo isto. Uns estão, outros se foram. Ficam a saudade e a lembrança. Que bom que vocês existem e existiram em minha vida.

  • Ivanilde C. Morais escreveu:

    Não quero nem pensar na partida de um animalzinho nosso!!!! Temos três em casa! Fucha, a gatinha, Tiger, o gatinho, e Paja, a ave. Comunicam-se conosco, como se fossem humanos. Só faltam verbalizar, porque falar, eles falam. Pois é; os animais tangem as cordas de nosso coração!!!

  • Maria Dolores escreveu:

    Lendo seu texto,chorei muito,pois no dia 22 de dezembro de 2012,perdi meu melhor amigo,meu filho,companheiro,uma das minhas razões de viver,o “IRON”,ele morreu de uma forma que até hoje não consigo entender,mas…ele operou,estava muito bem,mas sem explicações pelo fato dele partir assim tão estúpidamente.Estou sofrendo muito,choro todos os dias trancada em meu quarto,está sendo muito dificil de viver sem ele,a minha casa está insuportávelmente triste,tudo lembra ele,já estou vendo em me mudar daqui,quem sabe ameniza um pouco a minha dor,passar,eu sei que não,mas vai me ajudar mudando de casa,enfim…quem perdeu um amigo,companheiro,sabe o que eu estou sentindo,só resta as lembranças.Um grande abraço e muita força,nessa horas é o que a gente mais precisa.

  • Patricia Sideratos escreveu:

    Olha, apesar de estar emocionada, de achar que você está sofrendo o suficiente, tenho que dizer que a dor diminui mas a saudade não. Lhe desejo muita força e que você leve o Astro no seu coração já que ao seu lado ele, contra a vontade, não pode mais estar. Sinto tanto, tanto por você…pois ele sei que está bem e acredito que um dia o encontro é certo, vínculos de amor não se desfazem…FORÇA.

  • Ivone Passos Baldi escreveu:

    Que tristeza hein, meu amigo, digo meu amigo pq. aquele que ama um animal como vc. se torna meu amigo, tb. ja passei por isso varias vezes, pq. cuido de muitos bichos, no momento tenho 7 cachorros, mais estamos neste mundo para cuidar destes eres elevados, sei que a tristeza é grande mais vamos continuar nossa tarefa, digo cuidamos deles mais eles de nós, força, muita força

  • Sonia Lourenço escreveu:

    TEnho dois amiguinhos um com oito anos e outro que em março completara quinze anos,já estou sofrendo só em pensar uqe um dia destes vou ficar sem eles,amo muito esses cãozinhos são meus filhinos,sabem mais sobre mim do que eu mesma,se estou triste ficam tambem,se estou alegre compartilham comigo,daria alguns anos de minha vida para que vivessem mais,mas sssim é a vida e temos que aceitar e agradecer a Deus pelo tempo que eles ficam com a gente……

  • Plínio Mósca escreveu:

    Duros tempos passamos nós, os que amam seus cães de estimação. Conquistamem nossos corações uma parte importante e passam a ser uma parte de nós mesmos. Aquela parte que nos oferece um amor incondicional, sejamos ricos ou carroceiros e mendigos. Compartilhoa dor do dono do Astro, a quem apresento meus pêsames e diria, busque adotar um outro cão, porque cara, voc~e tem muito amor aí dentro do seu coração precisando ser com compartilhado com outros cãe s que não tem a sorte que o Astro teve. Dê a algum deles essa oportunidade. Lá do céu canino, cheio de postes, de árvores e de sofás cheios de pelo, ele te olhará sorrindo!
    Plínio Mósca
    ex dono da Loba, da Brunilde, do Lorca, da Pretume, do Mistral, do Cousteau e atual “sócio” da ANITA, adotada já adulta aí em Brasília, minha antiga cidade para sempre.

  • Maria João, costumo julgar as pessoas pelo amor que dedicam aos animais. A sua índole é nota 20. Fui criador de Rottweiler, adote um,é um companheirão.
    Espero encontrá-la novamente na Feira Nova este ano.

  • Tristeza, saudade eterna…

  • Ana Lucia S.A. Machado escreveu:

    Só quem ama verdadeiramente , sente o que você esta sentindo.
    Força e paz pra você.
    Ficam as doces lembranças , sempre em nossos corações.

  • Só quem já passou por isso pode ter uma superficial noção do que está sentindo…

  • Wilma Kos escreveu:

    Tanta pena…Solidária com a sua saudade.

  • Tenho um Pit e não gosto de me imaginar nessa situação.Imagino o vazio que vc deva estar sentindo.Só quem tem um cão sabe a importancia que ele tem em nossas vidas. Sinto muito! sei que essa perda será marcadas por muitas lembranças.Estou com os olhos cheio de lagrimas e me fatam palavras.

  • TINANE DE ALMEIDA escreveu:

    CHOREI, MAIS NINGUEM MORRE QUANDO ESTA VIVO NO CORAÇÃO DE ALGUÉM….MEU TOBY, ESTA DIABETICO, COM CATARATA, PERDENDO A VISÃO, EU O AMO MUITO…..ASTRO AGORA, É UMA ESTRELA BRILHANDO NO CÉU DOS CACHORRINHOS….ADOTE UM ABANDONADO ERRANTE E SOFREDOR, GARANTO QUE FARÁ ASTRO FELIZ, ONDE ELE ESTIVER…..

  • Dudy Lattouf escreveu:

    Lindo texto!!!!!!!!!!!! Tô chorando mto!!!!!!Q DEUS o tenha

  • Silvia Pieruccini escreveu:

    Não consigo escrever de tanto que estou chorando!!!! Não há consolo em te dizer que o Astro está no céu!!! Doi demais esta perda. Nossa cadelinha Buba vai fazer 14 anos em março e vejo ela cada dia mais quieta e cansada. Compramos até 1 carrinho de bebe para passearmos com ela. Viagens só quando ela pode ir junto e de carro. FORÇA pra todos nós que amamos tanto estes bichinhos iluminados.

Deixe uma resposta

Seu email nunca é divulgado.Campos obrigatórios são marcados *