Arquivos por Etiquetas: Amor

O amor cada vez mais distante

    

Share

Todo amor me destrói

Todo amor me destrói Todo amor é espetacular. Atropela-se e se atropela tudo. Tudo. Todos.Todo amor peca por excesso, mas não há o que fazer se é um sentimento que é em si e por si mesmo inteiro, completo, absoluto. Não deveria existir. Ele exige o mais de quem ousa advogar em seu nome. De

Share

Novos tempos sem você

Tanto tempo! E ao mesmo tempo tão pouco tempo. Foram anos de mudanças, de rompimentos, de viagens, de turbulências, de amores e desamores, de partos e repartires, de uma intensidade desafiadora. Sobrevivemos juntos. Agora você se foi. Entre cumplicidade e ausências, algum descaso e muito carinho, você sempre esteve lá, meu caro ser iluminador do

Share

Dormir e acordar com alguém

É maravilhoso dormir com alguém que quer acordar abraçado com alguém que quer dormir abraçado com esse alguém. Você quer dormir abraçado com esse alguém que quer acordar abraçado com você. Você quer acordar abraçado com esse alguém que quer dormir abraçado com você. Tão maravilhoso quanto dormir com alguém que quer acordar abraçado com

Share

Possivelmente Talvez (Possibly Maybe) – Björk

Seu flerte me revela Excita a rachadura em mim Me atinge com esperança   Possivelmente talvez Possivelmente amor Possivelmente talvez   Embora eu definitivamente aprecie a solidão Eu não me importaria, talvez, Em gastar um pouco de tempo com você Às vezes, às vezes   Possivelmente talvez Provavelmente amor Possivelmente talvez Provavelmente amor   Incerteza

Share

Um samba qualquer falando de amor…

Nunca foi a hora, não
D’eu te encontrar
Acabei fugindo
Tentando entender

Esse meu fracasso
Entre tantos outros
Só mais uma chance
Que desperdicei

Share

Como de costume

Ana está morta.   …   Como de costume, Eduardo vai até a porta, pega o jornal, liga para a avó que mora no interior para se certificar que ela está bem, prepara seu expresso e senta-se à mesa. A noite agora é uma lembrança vaga. O sol brilha lá fora. Um belo domingo a

Share

Usar. Todos. Amar. Nunca.

Eu amo tudo que tenho Eu não amo tudo que tenho Eu tenho tudo que amo Eu não tenho tudo que amo Tudo que eu tenho me ama Tudo que eu tenho não me ama Amar. Tudo. Ter. Amar. Nada. Ter.   Eu amo todos que tenho Eu não amo todos que tenho Eu tenho

Share

De mim só restará a saudade

Sempre estive lá. Por opção, convenhamos. Por conveniência, saiba-se. Por acaso… Mentira! Era a maldita vontade. Sempre ela. A única personificação do diabo que tive notícia. Encontros e desencontros. Fatalidade. Fartura delas. Farto, isso sim! Exclamo que existo e sei que não é para sempre. Sinto que é por pouco tempo na verdade. Ainda mais

Share

Quando eu deixei de ser eu?

Aldo tem uma nova identidade. Não é a primeira vez. Aldo é um mutante. A razão é incerta. Na verdade, não existe uma só razão ou uma razão só para nenhuma de suas mudanças. Aldo abandonou seu nome. Clodoaldo no dia do nascimento. Aldo agora. Ele não sabe quando isso mudou. Não foi de caso

Share